TRE-MT avança na execução do Plano de Ações para retomada gradual de serviços presenciais

O resultado foi apresentado nesta semana e servirá de base para a tomada de decisões quanto ao retorno do trabalho presencial

Imagem mostra a fachada do tremt ao fundo e na frente as palavras Plano de Ações para retomada g...

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso avançou na execução do ‘Plano de Retomada Gradual dos Serviços Presenciais’. Durante quatro dias, assessores, coordenadores, chefes de seção e chefe de cartório participaram de pesquisa sobre as atividades desenvolvidas por suas unidades e a forma ideal de sua execução: presencial, teletrabalho ou mista. O resultado foi apresentado nesta semana e servirá de base para a tomada de decisões quanto ao retorno do trabalho presencial, com a adoção de medidas de prevenção ao COVID-19. Ainda não há data definida para o retorno presencial dos servidores.
 
 
 
Um dos pontos monitorados pela pesquisa refere-se à percepção dos gestores quanto às atividades realizadas por suas unidades. 48,5% dos entrevistados responderam que todas as atividades podem ser realizadas por trabalho remoto; 39,7% afirmaram que a maior parte das atividades podem ser realizadas em trabalho remoto; entretanto, a unidade também possui algumas entregas que dependem de presencial; 7,4% apontaram que aproximadamente metade das atividades podem ser realizadas por trabalho remoto, e outra metade depende de trabalho presencial;  e 4,4%  apontaram que a maior parte das atividades devem ser realizadas presencialmente, entretanto, a unidade consegue desempenhar algumas atividades por trabalho remoto.
 
 
A pesquisa também monitorou a possibilidade de rodízio de servidores na execução das atividades presenciais. Nesse aspecto, 72% dos respondentes informaram que a unidade possui quantitativo de servidores em número suficiente para trabalhar na modalidade de rodízio, enquanto 28% entendeu que a unidade não possui número de servidores em número suficiente para trabalhar na modalidade de rodízio.
 
 
Por fim, todas unidades do tribunal - gabinetes, coordenadorias e seções apresentaram o rol que contém as atividades de suas responsabilidades, especificando, entre elas, quais requerem o labor presencial e quais são compatíveis com a modalidade remota.
 
 
A pesquisa também foi aplicada no âmbito das zonas eleitorais. Foram monitoradas as atribuições dos cartórios eleitorais que demandam atividades presenciais. Nesse sentido, a pesquisa contemplou a descrição da atividade, o porquê da necessidade de ser presencial e quando ela deve ser executada.
 
 
“O Plano de retomada gradual do trabalho presencial contempla várias etapas e a cada dia avançamos na sua execução. A finalidade maior desse planejamento está em garantir que o regresso às atividades aconteça de modo seguro, preservando, acima de tudo, a saúde individual e coletiva”, destacou o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Gilberto Giraldelli.
 
O diretor geral do TRE-MT, Mauro Diogo, explica que, para ser efetivo, o Plano foi construído e está sendo implementado com a participação de representantes de todas as unidades do Tribunal e dos cartórios eleitorais. “Por meio do Gabinete Extraordinário de Gestão Integrada da Covid-19, realizamos a sistematização de ações que sejam eficazes à preparação de um ambiente de trabalho seguro. Especificamos cinco eixos temáticos para organizar a atuação da Justiça Eleitoral neste desafio: Gestão de Pessoas e Saúde Coletiva; Segurança no Ambiente Interno e Externo de Trabalho; Tecnologia da Informação /Apoio Tecnológico; Revisões Contratuais e Orçamentárias; e Comunicação Institucional. O objetivo é garantirmos a prestação dos serviços, garantirmos a preparação e execução da eleição com efetividade, sem deixar de cuidar e de proteger a vida, que é o nosso bem maior”.
 
Jornalista: Andréa Martins Oliveira

Últimas notícias postadas

Recentes