Servidores que atuam cargos de liderança do TRE-MT participam de curso sobre Criatividade, Inovação e Design Thinking

A capacitação foi ministrada pela cientista social, Cristiane Benvenuto

Servidores que atuam cargos de liderança do TRE-MT participam de curso sobre Criatividade, Inovação e Design Trinking

Em tempos de contenção de gastos públicos e redução na força de trabalho, os órgãos públicos precisam se reinventar para continuar ofertando serviços de qualidade. A adoção de processos criativos é fundamental diante desse contexto. Seguindo esse entendimento, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso oferta, nestas segunda e terça (9 e 10 de setembro), o curso Criatividade, Inovação e Design Thinking a todos os servidores que ocupam cargos de liderança. 

“Essa capacitação já foi realizada com outros servidores que participam da Academia de Liderança, que a consideraram proveitosa, excelente. Trata-se de um curso prático que precisa ser trabalhado com a alta liderança. É necessário se reinventar, rever costumes”, explicou o secretário de Gestão de Pessoas do TRE, Valmir Milomen. 

A capacitação foi ministrada pela cientista social, Cristiane Benvenuto. O módulo contempla o processo criativo, ferramentas e técnicas; inovação, conceito, tipos, práticas de estímulo e papel da liderança na inovação e design thinking o que é, fases, toolkit de ferramentas. Também será trabalhado a identificação dos bloqueios à criatividade e das habilidades e atitudes para superar esses bloqueios, bem como técnicas e ferramentas usadas para apoiar a geração de ideias. 

“O processo criativo exige esforço e nem sempre as ideias nascem prontas, perfeitas ou acabadas. Grandes ou simples as ideias nascem de um processo que pode ser estudado, aperfeiçoado, ensinado ou replicado. Muitas vezes um servidor possui um perfil técnico, rígido. Nessa capacitação o convidamos a sair dessa zona de conforto, permitir a mudança de modelo mental e ver tudo de forma diferente. Além disso não adianta, apenas, a conexão interna entre as unidades e seus servidores, mas ir até o cidadão que utiliza os serviços para ouvi-los, saber de suas necessidades. Isso é empatia”.

A palestrante ressaltou o processo criativo já é realidade no setor público, mas que precisa ser estimulado e o resultado dessa prática divulgado a sociedade.  “Grande parte das boas práticas que, hoje, são utilizadas pela iniciativa privada nasceram no seio do setor público, mas a sociedade desconhece esses fatos porque não foi dada a devida publicidade desse fato. Os servidores precisam se reposicionar”. 

Participante do curso, a assessora do gabinete da SGP, Cristiane Kimura, descreveu a experiência. “Tem sido um momento de muito aprendizado, mas também de descontração entre as equipes. Temos aprendido técnicas para trabalhar de forma inovadora e criativa, pensando na melhoria constante dos serviços prestados pela Justiça Eleitoral ao cidadão-eleitor e trocando experiências para inovar a nossa forma de realizar as atividades rotineiras”.

Jornalista: Andréa Martins Oliveira

Últimas notícias postadas

Recentes