“As fake news inferiorizam o nosso sistema eleitoral", relata estudante na Semana do Jovem Eleitor

A ação teve início na segunda (27.11) e segue até 1º de dezembro

#PraTodosVerem: Com fundo azul e amarelo, a imagem contém duas fotografias, uma sobreposta a out...

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus Cáceres, recebeu o projeto Semana do Jovem Eleitor que segue atendendo até sexta-feira, 1º de dezembro. As atividades tiveram início na segunda-feira (27.11) com a apresentação de palestras direcionada aos estudantes de ensino médio, no primeiro dia, e nos restantes a realização de atendimentos e serviços da Justiça Eleitoral. 

O projeto criado e conduzido pela 6º Zona Eleitoral, sediada em Cáceres, nasceu com o propósito de impulsionar os jovens a fazerem o seu alistamento eleitoral, além de atuar diretamente na educação política com a realização de palestras temáticas que envolvem questões chaves da cidadania brasileira. Alguns exemplos de temas são: o funcionamento do processo eleitoral, o peso da participação política e a importância e dever do voto.

Já em seu quarto e penúltimo dia de programação, a estudante Maria Clara do 1º ano do curso técnico de informática integrado ao ensino médio, conversou com representantes do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Para ela, a palestra foi proveitosa e ajudou a entender os processos das eleições, além de induzir a se preparar para seu primeiro voto.  “Trouxeram as coisas aqui pra gente poder tirar o título na escola, eu achei que isso foi muito bom e eu acho que foi uma ótima palestra. Eu gostei muito de ouvir eles falarem porque me ajudou a entender algumas coisas que eu tinha dúvida do processo eleitoral. Eu realmente achava que era um bicho de sete cabeças quando eles mandaram a gente ir lá e aprender a votar na urna, eu não sabia como funcionava, eu achei muito bom. É muito simples”, relatou a adolescente. 

Para o estudante Pedro Augusto, do 1º ano do curso técnico de informática integrado ao ensino médio, a palestra foi importante para demonstrar a segurança e sistema de proteção das urnas, assunto que levanta debates violentos e argumentos baseados em desinformação. “ A segurança da urna eletrônica é muito forte. Ocorre muitas fake news no Brasil e no mundo todo que a segurança dela é falha, mas não é a verdade. Creio que a gente estudou um pouco sobre isso e tem uma forte proteção ali na própria urna”, disse o estudante. 

Já Gean Ribeiro Rodrigues, estudante do 2º ano de agropecuária, que já passou pela experiência do voto em 2022, afirma que o sistema eleitoral brasileiro já é uma referência mundial, além de ser mais seguro que o voto impresso. Isso porque as urnas eletrônicas possuem várias barreiras que impedem qualquer tipo de invasão ou hacker. O que foi apresentado durante a palestra.Gean, ainda, falou sobre como a desinformação afeta a Justiça Eleitoral rebaixando o processo eleitoral do país, segundo ele “as fake news inferiorizam o nosso sistema eleitoral, não se passam de mentiras e falácias”. 

Mas, para quem ainda não votou, a expectativa para as próximas e primeiras eleições é alta.  Diogo Henrique Pereira do curso de informática e Francielle Núria Trinidad do curso de agropecuária, ambos com 16 anos, tiraram o título durante a semana do projeto, tanto ele quanto ela mostraram entusiasmo pelo momento do voto nas urnas eletrônicas. Francielle está ansiosa para usar o seu direito e a sua escolha de representação, enquanto Diogo diz querer fazer parte da mudança que o seu o voto pode provocar na sociedade e, consequentemente, na política. 

Os atendimentos que eram direcionados exclusivamente aos estudantes e servidores do instituto serviu também para resolver a situação eleitoral  de quem estava em pendência com a Justiça Eleitoral. A estudante Maria Fernanda, 17 anos, do 2º ano do curso de agropecuária conseguiu cadastrar sua biometria durante a semana do projeto. Ela contou ao TRE-MT, que devido ao seu horário integral de estudos, não pode ir até o cartório. Com a chegada da Semana do Jovem Eleitor, ela cadastrou sua digital, o que garante maior segurança na hora do voto. 

Além das palestras e dos atendimentos, a 6º ZE simulou uma eleição na escola com os estudantes após os temas discutidos. Os discentes manusearam as urnas eletrônicas e fizeram uma votação ilusória para entenderem como é o funcionamento dessa etapa da democracia do país. Os atendimentos seguem até esta sexta-feira, 1º de dezembro. 

Texto por: Maryelle Campos (Supervisão Andréa Martins Oliveira) 

#PraTodosVerem: Com fundo azul e amarelo, a imagem contém duas fotografias, uma sobreposta a outra. A primeira mostra 8 estudantes segurando o título frente aos banners da Justiça Eleitoral na escola, já a segunda mostra um estudante mexendo na urna eletrônica enquanto outros aguardam logo atrás. Ao lado está o nome do projeto e a zona eleitoral responsável: “Projeto da 6ª Zona Eleitoral, sediada em Cáceres, Semana do Jovem Eleitor e #boravotar”. 

icone mapa

Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4750, Centro Político e Administrativo, Cuiabá-MT CEP 78049-941 - Brasil

Secretaria do Tribunal: 
+55 (65) 3362-8000 /
Fax: (65) 3362-8150

Disque Eleitor: 0800-647-8191

Icone Protocolo Administrativo

Horário de atendimento ao público externo
De segunda a sexta-feira
De 7h30 às 13h30