Projeto SoleTRE: pandemia não impediu continuidade das aulas; professores ministraram conteúdos de forma virtual

Este ano, professores e alunos se uniram para garantir a continuidade e efetividade do SoleTRE. A Pandemia não impediu a alfabetização de 55 alunos, que aprenderam a ler e escrever em ambiente virtual.

SOLETRE

Criado em 2019 para alfabetizar cidadãos que não tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever, o Projeto SoleTRE teve continuidade este ano, mesmo diante da Pandemia. Dois professores adotaram um novo formato para ministrar o conteúdo. Eles gravaram diversos vídeos, os quais foram enviados aos 55 alunos via aplicativo WhatsApp. A iniciativa foi abraçada por todos os envolvidos.

 

“O SoleTRE é um projeto grandioso em sua finalidade, que é promover a inclusão social, despertar a cidadania e reduzir o percentual de eleitores analfabetos. Uma iniciativa deste porte não pode parar diante das adversidades, ao contrário, precisa se reinventar. A Pandemia não impediu que as pessoas continuassem estendendo às mãos, ajudando o próximo. A vontade de ajudar é tanta que os próprios professores voluntários se propuseram a gravar aulas em vídeos e os alunos foram assíduos em assistir os conteúdos. Até mesmo um grupo de WhatsApp foi criado para a partilha de informações entre mestres e aprendizes”, explicou o corregedor regional eleitoral de Mato Grosso, desembargador Sebastião Barbosa Farias.

 

O SoleTRE é uma iniciativa da Corregedoria Regional Eleitoral de Mato Grosso. Em seu primeiro ano, em 2019, 46 alunos concluíram o curso que ocorreu no período de 29 de julho a 11 de dezembro. Ao todo foram duas turmas e as aulas foram ministradas por voluntários – servidores e magistrados nas salas de aulas da Escola Judiciária Eleitoral (EJE-MT). O curso aconteceu nas segundas e quartas, das 8h às 9h30 ou das 13h às 14h30 e perdurou por 5 meses.

 

Este ano, o Projeto entrou em sua segunda edição e ganhou reforços de mais voluntários. Ao todo, 55 alunos se inscreveram. As aulas presenciais tiveram início no dia 11 de fevereiro, mas no dia 5 de março foram interrompidas por conta da Pandemia.

 

Paramos as aulas presenciais, mas continuamos o trabalho no âmbito virtual. Para que o curso seja bem efetivo, não concluímos sua realização este ano. As aulas ocorreram até o dia 10 deste mês e serão retomadas em 2021 e perdurarão até que possamos finalizar os trabalhos de forma presencial para sentir de perto o alcance do aprendizado. O mais importante é que o SoleTRE não parou. Talvez os alunos não evoluíram como gostaríamos por conta da modalidade virtual, mas evoluíram é isso já é uma grande conquista diante do cenário atual”, ressaltou o coordenador jurídico da CRE, Carlos Luanga.

 

Os alunos garantem que mesmo virtual foi possível aprender a ler e escrever. “Estou estudando em casa devido a Pandemia. A professora Renata me ensina por vídeo. Estou aprendendo a escrever e já estou lendo. Estou esperando poder voltar para o colégio. Ele é bom, me ensina bem, os professores adoram o que faz. Estou aprendendo e me sinto bem. Tenho 60 anos e espero que até o final do ano eu já consiga fazer minha habilitação. Agradeço os professores que tiveram paciência e todos os que estão no projeto por estar me apoiando”, garantiu o alfabetizando Benedito Lizeu Bispo Figueiredo.

 

Voto Consciente

 

O SoleTRE está intimamente relacionada com o Programa “Voto Consciente” que é desenvolvido desde 2011 pelas Escola Judiciária Eleitoral, junto aos estudantes de escolas públicas e privadas.

 

Jornalista: Andréa Martins Oliveira

 

Últimas notícias postadas

Recentes