Projeto SoleTRE concorre ao 17º Prêmio Innovare

O SoleTRE foi criado para ofertar alfabetização solidária a jovens, adultos e idosos que não tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever.

SOLETRE

O Projeto SoleTRE, criado pela Corregedoria Regional Eleitoral de Mato Grosso está concorrendo ao 17º Prêmio Innovare - edição 2020, na categoria Tribunal. O SoleTRE foi criado para ofertar alfabetização solidária a jovens, adultos e idosos que não tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever. Desde sua criação em 2019, a iniciativa já beneficiou quase 100 pessoas. 

 

O Prêmio Innovare é uma iniciativa anual que visa identificar e disseminar atividades inovadoras e criativas, cujos resultados, comprovadamente contribuíram para a modernização, rapidez, democratização de acesso, eficiência e racionalização do Sistema Judicial Brasileiro, com melhoria na qualidade dos serviços jurisdicionais entregues aos cidadãos.

 

“Recebemos com alegria a informação que fomos selecionados para a segunda fase do Prêmio Innovare e nossa motivação não se dá pela vaidade, mas pela percepção que estamos no caminho certo. O SoleTRE oferta a alfabetização gratuita, sem dispêndio de recursos públicos. É a união de pessoas, de intenções, que reflete na vida de muitas pessoas, que faz diferença para elas. Participar desse Prêmio é uma forma de levar nossa ideia adiante, de lançar a semente. Que o SoleTRE seja copiado por outras instituições públicas e privadas, que se multiplique”, destacou o corregedor regional eleitoral de Mato Grosso, desembargador Sebastião Barbosa Farias.

 

O Presidente do TRE-MT, desembargador Gilberto Giraldelli também comemora a participação do SoleTRE no prêmio. “Quando iniciamos esse curso de alfabetização não tínhamos a exata noção de sua importância para cada cidadão inscrito. Ao final da primeira turma, no evento de entrega dos certificados, os alfabetizandos nos relataram situações de seus cotidianos, que antes lhes inflingiam sofrimento, mas que agora, após a alfabetização, são vivenciadas com alegria. É gratificante saber que o SoleTRE foi o modificador dessa realidade. Esse é o caminho. A promoção de iniciativas que contemplam o social, a cidadania, devem ser adotadas por todas as instituições públicas, independentemente de sua finalidade principal”.

 

O Prêmio Innovare é concedido nas seguintes categorias: Tribunal; Juiz; Ministério Público; Defensoria Pública; Advocacia; Justiça e cidadania e CNJ/Gestão.

 

Participam da comissão julgadora ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ), desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais. Eles avaliam se as práticas inscritas privilegiam os seguintes critérios: eficiência, celeridade, qualidade, criatividade, exportabilidade, satisfação do usuário, alcance social e desburocratização.

 

A comissão do Innovare reconhece que são muitos e gravíssimos os problemas que precisam ser enfrentados pelo Judiciário brasileiro. “No entanto, um observador atento identifica o consistente crescimento das iniciativas que buscam a efetividade da prestação jurisdicional. Pouco a pouco, essas iniciativas vão mudando a cara da Justiça e estimulando novas iniciativas, num ciclo virtuoso em que todos ganham. Este ano, o Innovare chegou à sua XVII, confirmando seus propósitos de fomento à Justiça brasileira, inclusive com a participação da sociedade civil’.

 

Jornalista: Andréa Martins Oliveira

ASCOM-TREMT

Últimas notícias postadas

Recentes