Com 42,19% dos votos Fabio Mauri Garbugio é o novo prefeito do município de Alto Taquari

TRE-MT ELEIÇÃO SUPLEMENTAR ALTO TAQUARI - RESULTADOS

TRE-MT ALTO TAQUARI PEDRO SAKAMOTO
DESEMBARGADOR PEDRO SAKAMOTO AGRADECE TODOS OS MESÁRIOS PELOS TRABALHOS

A Justiça Eleitoral concluiu neste domingo (02/07), às 17h22, a Eleição Suplementar no município de Alto Taquari/MT. Com 2050 votos foi eleita a Coligação “Vamos Juntos” composta pelos candidatos Fabio Mauri Garbugio (prefeito) e Marco Aurélio Julien (vice-prefeito). 

Em segundo lugar, com 2014 votos, ficou a chapa majoritária da Coligação “Novos tempos, novos sonhos e novos projetos” formada por Vanderley Santeiro Teodoro (prefeito) e Gregório Moretti de Almeida (vice-prefeito). Já a Coligação "Para mudar temos que lutar" - que possui como candidatos a prefeito e vice, respectivamente, Mauro Andre da Silva Barbosa e Leandro Alves Almeida obteve 795 votos.

Dos 6565 eleitores do município aptos ao exercício do voto, 5005 compareceram às urnas neste domingo e destes, 4.859 escolheram uma das chapas, 49 votaram em branco e 97 nulos.

Toda a realizaçaõ da eleição foi acompanhada de perto pelo vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso e corregedor regional eleitoral, desembargador Pedro Sakamoto, o juiz da 08ª Zona Eleitoral, Pierro da Faria Mendes e pelo promotor eleitoral, Rodrigo Ribeiro Domingues.

 

Ocorrências

O suplente de vereador – que atualmente está em exercício de Alto Taquari, Zumiel Barbosa Machado foi preso às 11h20 na região central do município portando uma lista com nomes de 16 eleitores e em seu celular foi encontrada uma conversa (whatsapp) com uma cidadã onde oferece vantagem indevida em troca de voto à favor da chapa majoritária composta pelos candidatos Vanderley Santeiro Teodoro (prefeito) e Gregório Tolentino Moretti de Almeida (vice-prefeito).

O delegado Thiago Damaceno lavrou o flagrante delito pelo cometimento do crime descrito no artigo 299 do Código Eleiotoral (compra de votos). O ato foi registrado no Inquérito Policial de número 49/2017. Após pagar fiança o vereador foi liberado no final do dia.

Também foram registrados três Termos Circunstanciados de Ocorrências - ameaça, injúria e transporte ilegal de eleitores. Os envolvidos foram intimados e nos próximos dias prestarão depoimento. Nestes casos, os fatos serão investigados para verificação da veracidade das informações.

Uma urna eletrônica foi substituída às 16 horas.


Estrutura

Para a realização da eleição no município, a Justiça Eleitoral contou  com quase 150 colaboradores (mesários, merendeiras, escrutinadores, motoristas entre outros) que atuaram em três locais de votação (Escola Estadual Carlos Irigaray Filho, Centro de Educação Infantil Professora Maria Auta Medeiros de Oliveira, e Escola Municipal Professora Elzinha Lizardo Nunes). Para garantir a segurança da sociedade, as Polícias Militar e Civil, juntas, disponibilizaram 20 efetivos. O custo do pleito foi de aproximadamente 100 mil.

  

TRE realizou Audiência Pública da Cidadania

 

No dia 26 de maio deste ano, centenas de eleitores de Alto Taquari participaram da Audiência Pública da Cidadania, ocasião em que temas como voto consciente, Lei da Ficha Limpa e corrupção foram discutidos entre a sociedade e servidores e autoridades da Justiça Eleitoral.

Durante a audiência pública, o secretário de tecnologia e informação do TRE, Luis Darienzo, explanou sobre os aplicativos da Justiça Eleitoral (Caixa I e Pardal), disponibilizados à sociedade, para o combate à corrupção e práticas ilícitas.  

A sociedade de Alto Taquari foi convidada a usar os aplicativos e outros instrumentos para denunciar práticas ilícitas e, assim, garantir uma eleição livre da corrupção, onde prevaleça a lisura e a transparência.

 

Entenda o que ocasionou a eleição suplementar

O município de Alto Taquari passará por nova eleição para eleger prefeito e vice-prefeito no dia 2 de julho, pois o candidato mais votado na última eleição em 2016, Lairto João Sperandio, teve o Requerimento de Registro de Candidatura indeferido pelo juiz 8ª Zona Eleitoral por estar inelegível. 

Lairto foi condenado (em outro processo) por ato de improbidade administrativa, que importou lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito. Neste caso, uma das penas aplicadas foi a suspensão dos direitos políticos (inelegibilidade) nos termos do artigo 1º, inciso I, alínea "1" da Lei Complementar 64/90.

Lairto recorreu ao TRE-MT que, por maioria, acolheu o recurso e deferiu sua candidatura. Mas a coligação adversária recorreu ao TSE, que deu provimento ao recurso, mantendo a decisão de primeira instância e determinando nova eleição no município.

Sperandio concorreu ao cargo de prefeito na condição sub judice (que ainda depende de uma decisão judicial final), na eleição realizada em outubro do ano passado, e obteve 1.976 votos.

 

Jornalista: Andréa Martins Oliveira

 

Últimas notícias postadas

Recentes