Homenagem Dulce de Castro Brandão

Após a aposentadoria, D. Dulce voltou a contribuir com o TRE-MT no cargo de Diretora-Geral, durante a gestão da desembargadora Shelma Lombardi Kato.

Homenagem Dulce de Castro Brandão

Homenagem da Comissão Memória da Justiça Eleitoral Mato-Grossense,

Dulce de Castro Brandão ou, simplesmente, D. Dulce, como era carinhosamente chamada por todos, foi uma servidora exemplar da Justiça Eleitoral de Mato Grosso. Começou a trabalhar no TRE-MT na época da máquina de datilografia e saiu com o avanço do telex, quando o Tribunal praticamente não tinha servidores.

Ela atuava com dedicação nas difíceis tarefas dos pleitos eleitorais. Naquele período, os resultados das eleições eram encaminhados pelas Zonas eleitorais ao Tribunal por meio de telegrama e depois somados em uma máquina de calcular.

Após a aposentadoria, D. Dulce voltou a contribuir com o TRE-MT no cargo de Diretora-Geral, durante a gestão da desembargadora Shelma Lombardi Kato. Ambas trabalharam no recadastramento manual dos eleitores realizado em 1986. O sucesso desse trabalho foi enorme e o TRE-MT serviu de modelo para o TSE. Naquela ocasião, o ministro José Néri da Silveira realizou telefonemas diários para o TRE-MT a fim de receber informações de como o trabalho era feito, uma vez que no painel de Eleitores Cadastrados do TSE somente os dados de Mato Grosso estavam atualizados.

D. Dulce foi também uma das fundadoras e presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer do Estado de Mato Grosso.

Com a brilhante atuação que teve em vida, Dulce de Castro Brandão estará sempre presente na história da Justiça Eleitoral de Mato Grosso.

Comissão Memória da Justiça Eleitoral Mato-Grossense

Últimas notícias postadas

Recentes