TRE-MT publica e-book com contos da Eleição 2018

A 2ª edição do concurso cultural ‘Fala Mesário!’ premiou as três melhores histórias

Fala, mesário

Os bastidores, a percepção e vivência de uma eleição sob olhar dos mesários que nela trabalharam. Assim podemos classificar a coletânea de contos lançada nesta terça-feira (04.06) pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (MT), fruto da 2ª edição do concurso cultural ‘Fala Mesário!’. O e-book reúne 15 contos escritos por mesários e outros colaboradores que atuaram na Eleição de 2018. Os trabalhos foram selecionados pela Comissão Julgadora com base em critérios de pertinência temática, criatividade e correção ortográfica.

A publicação está disponível no site do TRE-MT na aba Eleitor, Canal do Mesário. Ela pode ser acessado pelo link: http://www.tre-mt.jus.br/eleitor/mesario-voluntario/pasta-arquivos-canal-do-mesario-1/tre-mt-contos-fala-mesario-2018-final

“Desde 1994 sou colaboradora nas eleições e, neste percurso da cidadania, tive o prazer de exercer duas funções, a de primeiro mesário e a de presidente. Neste ano de2018, atuei como primeiro mesário, mais tranquilo, mas não menos preocupante, pois as eleições foram mais tensas que as anteriores, porque além da escolha de seis candidatos, ainda contávamos com um cenário político muito frágil e com conflitos partidários deixando os eleitores muito agitados e desconfiados, ou seja, não ouvir o barulhinho que confirmava o voto, ou não conseguir visualizar a foto do candidato, era motivo de confusão, tornando assim o trabalho mais tenso. De qualquer forma, estávamos preparados para casos eventuais, uma vez que o curso preparatório nos mune de conhecimento e sabedoria para resolvermos situações de conflitos, além, é claro, de contarmos com os funcionários da Justiça Eleitoral presentes no local”.

O depoimento acima faz parte do conto ‘Mesário, o guardador de memórias!’, escrito por Maria José Basso Marques. Já no conto ‘Por que fui atender aquela chamada?’, a autora, Camila Rosa da Silva, faz uma leve narrativa das sensações de ser chamada para participar da eleição como mesária. “Era um dia totalmente normal e estava no horário de almoço do meu estágio à toa no celular. Então meu celular começou a tocar, um número fixo, que eu não tinha salvo na agenda, a curiosidade tomou conta de mim, mas algo em meu coração dizia que algo estava para acontecer. Sem dar trela para minha intuição, atendi aquela ligação. Uma moça a qual não recordo o nome disse que era do TRE-MT e que eu havia sido convocada para ser mesária nessas eleições. Ela pediu meu e-mail e eu o dei sem ao menos entender. Era a primeira vez que eu estava sendo chamada, fiquei nervosa e, ao mesmo tempo ansiosa, como haveria de ser?”.


Inquieto, Rodrigo Sarkis Moor Santos levanta uma série de questionamentos que amacia a alma ao serem respondidos. “O que leva uma pessoa a acordar às cinco horas da manhã, no domingo de eleição, e trabalhar em prol da Justiça Eleitoral, com um sentimento de prazer, responsabilidade, foco e disposição em dar o seu melhor? E, se além do domingo, a convocação, poder de império do Estado, for estendida ao sábado, dias estes sagrados de descanso e reservados à família, sem receber um real em prol desse serviço? Esse foi o questionamento que tive nestes dias após eleição: que sentimento é este que me fez mover e ser um agente de transformação no processo eleitoral em MT, passando de último lugar, em 2016, a primeiro na transmissão dos resultados da mídia eletrônica aos sistemas do TRE, em 2018. E, se não bastasse, essa seção ser a mais distante do município de Cuiabá, zona rural, com 30 quilômetros de estrada de chão? Isso seria possível? Eu digo que sim”.

A 2ª edição do concurso cultural ‘Fala Mesário!’ premiou as três melhores histórias com uma smart TV de 32 polegadas (1º lugar), um aparelho celular smartphone (2º lugar) e um tablet (3º lugar). Os prêmios aos vencedores do Concurso 'Fala, Mesário!' foram entregues em fevereiro e abril deste ano.

Matéria Daniel Dino
Assessoria TRE-MT

Últimas notícias postadas

Recentes