PJe: Workshop Cartórios Eleitorais deve integrar servidores de todas as Zonas Eleitorais do Estado

A capacitação é realizada em três dias, sendo que devem participar dois servidores de cada uma das 51 Zonas Eleitorais do Interior de Mato Grosso.

TREINAMENTO PJE

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) vai capacitar todos os servidores que atuam nas Zonas Eleitorais do Interior para conseguir fazer a implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe) em todos os serviços ofertados pela Justiça Eleitoral. Durante este mês de agosto, a gestão realiza o Workshop Cartórios Eleitorais, onde a cada semana, servidores de 34 cartórios participam de palestras e cursos na sede do tribunal. Além da teoria e prática no sistema de PJe, os servidores estão debatendo a gestão de pessoas, atendimento ao eleitor e advogado, além de como lidar com crises e stress.

“Organizamos duas turmas com 17 servidores, um de cada cartório eleitoral, onde o conteúdo está sendo debatido em pequenos grupos. Eles passam por exames médicos, realizam o diálogo sobre a gestão de pessoas, oportunidades de melhorias, falam do que mais gera desconforto no trabalho e como lidar com essas situações. O foco principal de toda essa atividade vai além da capacitação, ele busca a integração entre os servidores da Justiça Eleitoral”, destacou o secretário de Gestão de Pessoas do TRE, Valmir Milomen.   

A capacitação é realizada em três dias, sendo que devem participar dois servidores de cada uma das 51 Zonas Eleitorais do Interior de Mato Grosso. Todo o conteúdo é ministrado por servidores da sede do TRE-MT, minimizando custos. Os processos dos cartórios de Cuiabá já são exclusivamente aceitos via PJe, no mês de outubro, todos os cartórios do Estado também passarão a aceitar a entrada de processos exclusivamente via PJe.

“Esta é uma medida que gera eficiência para Justiça Eleitoral e a sociedade como um todo. O PJe representa economia de papel, tinta, e o principal, espaço físico para armazenamento destes processos, caixas, pessoal para catalogação. Encontrar um processo se torna ágil, ao invés de uma pessoa buscar no arquivo entre milhares. Transparente para a sociedade, que pode acompanhar o andamento pela internet, enfim, são só vantagens. Nossos servidores atuarão como facilitadores para os advogados que enfrentarem dificuldades em utilizar o sistema, assim como é na segunda instância. Os cartórios estão prontos para este novo desafio”, destacou o presidente do TRE, desembargador Gilberto Giraldelli.

 

Matéria Daniel Dino

Assessoria TRE-MT

Últimas notícias postadas

Recentes